Matriz  |  Rua Francisco Ceará Barbosa, 1091 - Campinas, SP
19 3246-1045  |  19 3246-1355  |  19 97172-5207
<

NOTÍCIAS

SIMA e Sabesp discutem tecnologias sociais para o reaproveitamento de resíduos sólidos


A implantação de biodigestor de resíduos orgânicos para produção de biogás e fertilizante natural, plantação de bambu em áreas que abrigaram aterros e reciclagem de óleo de cozinha para a produção de sabão em barra e biodiesel foram algumas das soluções apresentadas para o reaproveitamento de resíduos sólidos, durante webinar realizado, nesta terça-feira (13), pela Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente, por meio do Comitê de Integração de Resíduos Sólidos (CIRS), e a Sabesp.

O 8º Ciclo de Tecnologias para o Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos, que contou com a participação de mais de 200 pessoas, teve o objetivo de difundir as ações e fomentar a prática de iniciativas sustentáveis por parte de gestores públicos, organizações da sociedade civil, entidades setoriais e de empreendedores sociais.

Para o secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente, Marcos Penido, a ideia do evento é abrir novas oportunidades, para criar novos caminhos ao setor. Penido aproveitou a oportunidade para chamar a atenção para o potencial do valor comercial dos resíduos. “Olhamos nossas ruas e vemos oportunidades de emprego e de renda jogadas fora. Vemos alumínio jogado nas ruas? Não, porque conhecemos o seu valor. Mas, é preciso saber e entender que o papelão, as garrafas PET e outros produtos também têm seu valor e que podem ser reaproveitados”.

A implantação do biodigestor a partir de uma técnica israelense  foi destaque durante o evento. No Brasil há 500 sistemas, que já foram instalados em escolas e restaurantes industriais para atender a população sem coleta de esgoto e também aquelas sem acesso ao gás de cozinha tradicional ou encanado, por exemplo. O biodigestor transforma resíduos orgânicos em biogás e fertilizante natural.

Outra experiência detalhada no evento foi apresentada pela profª Juliana Cortez, da Universidade Estadual Paulista (Unesp), sobre o interesse do uso do bambu para reflorestar uma área que já serviu de aterro sanitário em Itapeva, no interior de São Paulo. Uma das funcionalidades da planta é servir como um recondicionante do solo, uma vez que absorve contaminantes.

Também participaram do webinar o coordenador-executivo do CIRS, José Valverde, o coordenador de Petróleo, Gás e Biocombustíveis da SIMA, Ricardo Cantarani, o superintendente de Novos Negócios da Sabesp, Dante Pauli, o representante do Sistema Integrado de Saneamento Rural (Sisar) do Ceará, Helder Cortez, e o representante do Instituto Triângulo, Caio David.

Para conferir o 8º Ciclo de Tecnologias para o Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos completo, acesse o Youtube da SIMA:
https://youtu.be/2PZooaW0FpY?t=168

Todas as apresentações utilizadas no evento podem ser acessadas nos links abaixo:

BioMovement – Biodigestor HomeBiogas

Unesp – Bambu

Instituto Triângulo – Reciclagem de Óleo

SISAR – Modelo de Gestão