Matriz  |  Rua Francisco Ceará Barbosa, 1091 - Campinas, SP
19 3246-1045  |  19 3246-1355  |  19 97172-5207

NOTÍCIAS

27 de Maio, dia Nacional da Mata Atlântica


Em 27 de maio comemoramos o Dia Nacional da Mata Atlântica. A data é uma referência a quando Padre Anchieta assinou a Carta de São Vicente, documento no qual descreveu, pela primeira vez, a biodiversidade das florestas tropicais nas Américas, ainda em 1560.

E a floresta é mesmo de se admirar. A Mata Atlântica é a segunda maior floresta tropical do Brasil e sua biodiversidade é uma das maiores do planeta: milhares de espécies vegetais e animais ocorrem apenas ali.

Ela compreende 15% do território brasileiro e está distribuída por 17 Estados, entre o Piauí e o Rio Grande do Sul, e também está em parte da Argentina e Paraguai. Embora na época do descobrimento ela se estendesse continuamente por todo o litoral, hoje existem somente dois grandes contínuos de vegetação nativa, que estão localizados na Serra do Mar entre o Paraná e Rio de Janeiro e na região de Foz do Iguaçu, na fronteira com a Argentina e Paraguai. Segundo dados da SOS Mata Atlântica, devido à urbanização e industrialização, restam apenas 12,4% da floresta original.

E, mesmo com a importância de sua biodiversidade, a Mata Atlântica ainda sofre muito desmatamento, colocando em risco diversas espécies vegetais e animais. Só nos seis primeiros meses de 2020, a derrubada da Mata Atlântica já era maior do que em todo o ano anterior.

É por isso que as políticas públicas de conservação são tão importantes. As Unidades de Conservação, por exemplo, além de guardar toda a riqueza da biodiversidade em seu território, também trabalham junto à comunidade em que estão inseridas, seja oferecendo atividades de uso público, quando é permitido, como através dos Conselhos Gestores e da participação social na elaboração dos planos de manejo. É importante que a população se reconheça como parte da Unidade para que lute também pela sua preservação.

Fonte: Infraestrutura Meio Ambiente de São Paulo